Web  portuguese.cri.cn  
"Made in China" significa também "Made with the World"
  2009-12-29 14:54:19  cri

A China, grande exportadora do mundo, enfrenta um desafio sem precedentes. São as barreiras comerciais levantadas por outros países como forma de protecionismo comercial. A desconfiança com a qualidade de produtos "Made in China" virou desculpa para que algumas nações recusem as exportações do país asiático.

A Administração de Supervisão de Qualidade, Inspeção e Quarentena da China fez recentemente um convite a embaixadores de mais de vinte países, inclusive Estados Unidos, Rússia e Egito. Esses embaixadores visitaram órgãos de inspeção e quarentena em Shanghai e nas províncias de Jiangsu e Zhejiang. Também puderam conhecer oito empresas dos ramos automotivo, de alimentos e de vestuário.

O Grupo Youngor, famosa fábrica de roupas, que emprega 50 mil pessoas, foi o destaque dessa visita. A empresa sofreu fortes impactos causados pela crise financeira mundial, mas conseguiu diminuir os danos ao aumentar as vendas no mercado interno. Suas exportações tiveram uma queda de 5% em 2009, enquanto as vendas internas aumentaram em 20%. O vice-presidente do Youngor, Li Rugang, explicou essas ações.

"Cinquenta por cento da nossa produção é voltada ao mercado externo. Este ano, conseguimos aumentar nossa presença no mercado interno. No ano passado, vendemos 21,4 bilhões de yuans dentro da China, e este ano devemos alcançar uma venda de 24 bilhões. Não vamos ter problemas com isso".

Fundado em 1979, o Grupo Youngor possui seis marcas de camisas e ternos. Sua produção de ternos detém, há vários anos, a maior fatia do mercado nacional. O vice-presidente da empresa atribui o sucesso da companhia à constante atenção dada à qualidade dos produtos.

"Temos consciência sobre a importância da qualidade. Nos anos 80, começamos a criar marcas. Passamos a ter um controle muito rigoroso sobre a qualidade dos vestuários com a criação de um departamento de supervisão. Cada parte do processo é submetido à fiscalização".

As províncias de Jiangsu e Zhejiang formam uma importante polo de produção de têxteis, vestuários e calçados. Grande parte desses produtos vai para os mercados europeu e norte-americano. O aumento da presença dos produtos chineses no mercado internacional causou também a escalada de medidas que restringem as importações de produtos da China. E isso afeta um grande número de empresas chinesas.

O adido comercial da Embaixada da Espanha na China, Alberto Alonso Diaz, constatou, na visita, que os produtos chineses atendem aos critérios definidos pela União Europeia. Para ele, a Espanha vai continuar importando da China.

"A Espanha importa da China uma grande quantidade de produtos têxteis, brinquedos e calçados. Apesar de a União Europeia ter anunciado medidas de anti-dumping contra calçados chineses, a Espanha vai precisar continuar importando da China. Quanto à minha impressão sobre esta visita, considero que os produtos chineses são qualificados e atendem aos critérios europeus. Tive também oportunidade de conhecer a administração dos órgãos locais de supervisão e quarentena", disse Alberto Alonso Diaz .

O Grupo Haitong, de Ningbo, se dedica ao processamento de frutas e vegetais. Seus produtos são exportados para Japão e Estados Unidos. O gerente da companhia, Sun Jincai, explicou como é feito o controle de qualidade.

"Haitong possui um escritório responsável pela segurança de alimentos, que fiscaliza toda a cadeia de produção, inclusive o plantio, o processamento, o transporte e a venda".

As autoridades chinesas vêm intensificando nos últimos anos a controle de qualidade dos alimentos. Segundo o vice-diretor da Administração de Supervisão de Qualidade, Inspeção e Quarentena, Wei Chuanzhong, a fiscalização sobre produtos para a exportação conta com um sistema rigoroso de controle.

"Criamos um sistema de garantia da qualidade dos alimentos importados e exportados. Nos últimos anos, mantivemos acima de 99% a percentagem dos produtos qualificados para a exportação".

Os Estados Unidos são um dos principais destinos das exportações chinesas. O adido agrícola da Embaixada dos EUA na China, William Westman, acredita na credibilidade dos certificados emitidos pelas autoridades chinesas. Para ele, a importância é que os dois países mantenham a confiança mútua.

"Apesar de os dois países não terem no momento um comunicado conjunto, devemos acreditar na credibilidade dos certificados emitidos pelos órgãos de quarentena de cada um".

A companhia "Little swan" também foi visitada pelos diplomatas estrangeiros. A empresa, com sede em Wuxi, na província de Jiangsu, é a maior produtora e exportadora de máquinas de lavar do país. Eles possuem um centro de pesquisa tecnológica, um laboratório e 460 patentes nacionais.

O adido agrícola da Embaixada da África do Sul na China, Mono Mashaba, ficou mais confiante na qualidade dos produtos chineses depois da visita.

"Agradecemos a iniciativa do governo chinês de organizar essa visita. Acho isso muito importante, pois a qualidade e a segurança dos produtos chamam a atenção do mundo inteiro. Através dessa visita, conhecemos melhor as empresas chinesas e a situação da fiscalização na China".

 Imprimir  Comentar  Envie para um amigo
Leia mais
Comentário

v Estudantes mostram habilidades de balé durante apresentação conjunta em Beijing

v Cenário do Templo Taoista de Jiutai em Shaanxi no noroeste da China
mais>>
Aviso Vídeo
Para conhecer a fundo o Fórum do Cinturão e Rota para Cooperação Internacional, só na Rádio Internacional da China.

Cobertura completa em todas as mídias e em 65 idiomas, transmissão ao vivo em chinês, inglês e russo, notícias em tempo real nas novas mídias para 29 idiomas, reportagens especiais para internet, em 39 idiomas, além das reportagens cooperativas com 130 rádios no exterior.

Fortalecer cooperações internacionais, construir em conjunto "Um Cinturão e Uma Rota", procurar o desenvolvimento de ganhos mútuos.

Ranking dos textos mais lidos
• Sala de Visitas: A intérprete Raquel Martins conta sua trajetória na China e diz que o chinês é sua primeira língua, mas considera o português sua língua materna (Parte I)
• Bate-papo com vencedora na categoria Melhor Estudante do 3º ano do Prêmio Tomás Pereira 2017
• Estrela
• Conheça a culinária dos países ao longo de "Um Cinturão e Uma Rota"
• Sala de Visitas: O treinador de futebol Pedro Martins, o Pedrinho, numa conversa descontraída sobre o esporte e a paixão dos pequenos chineses pelo mundo da bola
• Freedom
mais>>
Galeria de fotos

Tapete vermelho do Festival Internacional de Cinema de Cannes

Mercado noturno em Xinjiang no noroeste da China

Kára McCullough, nova Miss Estados Unidos 2017

Caverna da dinastia Wei é atração turística em Hualai, província de Hebei
mais>>

• Fanzine Nº6, 2016

• Fanzine Nº5, 2016
mais>>
© China Radio International.CRI. All Rights Reserved.
16A Shijingshan Road, Beijing, China. 100040