Web  portuguese.cri.cn  
Banco da China em Angola pretende crescer com comércio bilateral
  2017-07-13 09:47:43  cri
A direcção do Banco da China – Sucursal em Luanda pretende assentar a estratégia de crescimento da instituição no comércio entre os dois países, por considerar que quanto maiores forem as trocas comerciais mais elevadas serão as oportunidades de negócio, escreveu o Jornal de Angola.

A sucursal angolana do Banco da China, que iniciou a actividade no início de Junho, tem os negócios actualmente centrados na banca para empresas, mas pretende iniciar as operações de retalho, com ofertas dirigidas a clientes particulares, afirmou a instituição financeira em respostas enviadas por escrito ao jornal.

A estratégia da actual direcção é a de implantar a instituição como um banco comercial para clientes empresariais e expandir gradualmente a quota de mercado com base nas trocas comerciais entre Angola e a China, no ano passado cifradas em 15 579 milhões de dólares.

Em 2016, Angola vendeu à China produtos (fundamentalmente petróleo) no valor de 13 818 milhões de dólares (-13,54% em termos homólogos) e comprou às empresas chinesas produtos no valor de 1761 milhões de dólares (-52,69%).

O banco chinês revelou que não prevê incluir capital angolano na sucursal, por agora, assumindo-se como uma sucursal de uma instituição financeira chinesa, e não um banco de direito angolano, que obriga a que a maior parte do capital seja angolano.

A sucursal do Banco da China considera que desde o início da reconstrução pós-guerra civil, em 2002, Angola alcançou resultados económicos "impressionantes", tornando-se numa das economias mais importantes de África.

O banco considera que, embora a economia angolana esteja a atravessar um momento difícil, devido ao impacto da crise do petróleo, os obstáculos são temporários.

O documento afirma que o banco dá importante relevo ao processo de execução de políticas de diversificação económica em curso para abandonar a excessiva dependência do petróleo, o que diz ser "uma direcção correcta para o desenvolvimento." (Macauhub)

 Imprimir  Comentar  Envie para um amigo
Leia mais
Comentário

v A aldeia fica no extremo norte da China

v Coleta de sal em Fujian, no sudeste da China
mais>>
Aviso Vídeo
Para conhecer a fundo o Fórum do Cinturão e Rota para Cooperação Internacional, só na Rádio Internacional da China.

Cobertura completa em todas as mídias e em 65 idiomas, transmissão ao vivo em chinês, inglês e russo, notícias em tempo real nas novas mídias para 29 idiomas, reportagens especiais para internet, em 39 idiomas, além das reportagens cooperativas com 130 rádios no exterior.

Fortalecer cooperações internacionais, construir em conjunto "Um Cinturão e Uma Rota", procurar o desenvolvimento de ganhos mútuos.

Ranking dos textos mais lidos
• Sala de visitas: O artista português Alexandre Farto, o Vhils, explica detalhes do seu estilo inovador, que já conquistou todos os continentes
• Sala de visitas: A jornalista brasileira Laís Carpenter fala sobre sua carreira e conta como veio morar na China
• Sabores do Brasil - Muqueca de Peixe e Camarão
• Entrevista com presidente da CMA Group do Brasil, José Sanchez
• Encontre aromas frescos do chá Tieguanyin em Anxi
• Entrevista com pianista portuguesa Marta Menezes
mais>>
Galeria de fotos

O primeiro trem maglev de Beijing foi testado no último sábado

Pinturas famosas foram transformadas pelo ilustrador chinês Along, utilizando o panda

A Pradaria de Hulunbuir é uma das quarto maiores pradarias do mundo

Um parque de estacionamento gigantesco e inteligente foi inaugurado em Beijing
mais>>

• Fanzine Nº2, 2017

• Fanzine Nº1, 2017
mais>>
© China Radio International.CRI. All Rights Reserved.
16A Shijingshan Road, Beijing, China. 100040