Web  portuguese.cri.cn  
Beisebol americano mira novos talentos chineses
  2017-06-02 11:12:36  cri

O lançador chinês Gong Haicheng recentemente ocupou as manchetes ao assinar com Pittsburgh Pirates da MLB, a Liga Principal de Beisebol dos EUA. Mas a MLB acredita que mais jovens talentos serão descobertos no país mais populoso do mundo nos próximos anos.

Gong, de 18 anos, é o segundo atleta formado pelos centros de desenvolvimento da MLB na China que assina com uma equipe da Liga Principal de Beisebol. Seu compatriota, Xu Guiyuan, também formado dos centros de desenvolvimento, assinou com o time do Baltimore Orioles há dois anos.

"A China agora possui jogadores que podem realmente jogar no nível da MLB, o que representa um grande passo, e no caminho certo. Vejo muitas escolas e empresas privadas que praticam beisebol, esporte que está se tornando mais popular na China", disse o gerente geral da MLB Asia, Rick Dell.

Como uma das potências esportivas do mundo, a China tornou-se um foco para muitas organizações esportivas internacionais que buscam a expansão global. Com missão de trazer o beisebol para outro lado do globo e buscar novos talentos, a MLB começou suas atividades na China há mais de dez anos.

Para a liga, o crescimento, a melhoria e o sucesso de Gong e Xu representam o sucesso de seus centros de desenvolvimento chineses.

Com o objetivo de aumentar a popularidade do jogo e produzir uma estrela chinesa, o primeiro centro de desenvolvimento chinês MLB foi aberto na Escola Secundária Dongbeitang de Wuxi, em 2009, com 16 jogadores locais. Agora a MLB tem três centros de desenvolvimento na China. Os outros dois ficam em Changzhou e Nanjing.

Os centros têm uma equipe internacional de instrutores de beisebol. Os alunos recebem treinamento na modalidade e aulas em inglês, além de terem acesso a uma excelente educação acadêmica.

"Para a história de Gong, não se trata apenas de sua assinatura com o Pirates. Ele também foi aceito pela Universidade de Estudos Internacionais de Shanghai. Então, além da prática esportiva, ele continuará estudando para obter seu diploma universitário", disse Dell, que foi treinador de beisebol no Colégio de Nova Jersey por 27 anos, antes de se mudar para a China para supervisionar o programa de desenvolvimento da MLB.

"O que ele faz hoje valida a ideia de que podemos formar atletas estudantes que podem se destacar tanto na sala de aula quanto no beisebol".

Gong, que treinou e estudou nos centros de Changzhou e Nanjing, disse que aspira atuar pela MLB um dia.

"Eu quero jogar na Liga Principal de Beisebol, mas eu tenho que dar um passo de cada vez. Eu já estive nos EUA. O ambiente de beisebol é simplesmente impressionante e o nível é muito alto. Preciso trabalhar duro e lutar para ingressar na MLB", disse Gong, que atuou com lançador para o time chinês no torneio Clássico Mundial de Beisebol de 2017.

Ray Chang, treinador de Gong no centro de Nanjing, é otimista sobre a trajetória de carreira de Gong nos Estados Unidos.

"Estamos todos em um momento histórico para o beisebol chinês. Gong é uma boa criança e ganhou por seu trabalho duro. Será uma experiência diferente nos Estados Unidos, que possui a maior liga de beisebol do mundo".

"Meu maior conselho para Gong é manter a humildade e continuar trabalhando duro. Há muitas distrações no mundo do beisebol profissional, boas e ruins. Você realmente precisa continuar focado no que está fazendo", disse Chang.

Além de executar os centros, o MLB lançou o programa de beisebol para jovens -- Play Ball! Nas principais cidades chinesas. O programa ajudou as escolas primárias chinesas a incorporar beisebol no currículo de educação física, licenciou mais de 80 lojas da MLB em toda a China e concedeu direitos aos principais canais de esportes para a transmissão de jogos da liga na China, incluindo o MLB All-Star Game e World Series.

Todos os esforços visam aumentar o interesse pelo esporte e encontrar um "Yao Ming" do beisebol. O astro do basquete Yao Ming ajudou a divulgar o esporte na China, quando jogou no Houston Rockets, na NBA.

Quando perguntado sobre as chances de a China encontrar o "Yao Ming" do beisebol, Dell disse que sim.

"Eu acredito que isso vai acontecer. Isso acontecerá."

"Estive na China há dez anos. Estou vendo coisas que não via antes. Deixei minha carreira nos Estados Unidos para vir aqui porque acredito no beisebol chinês. É preciso tempo no beisebol, e agora estamos conseguindo. Hoje temos Gong, depois teremos mais e mais talentos", afirmou Dell.

 Imprimir  Comentar  Envie para um amigo
Leia mais
Comentário

v Artista recria obras de arte e fotos de famosas com cachorro quente

v Um bar inspirado em "Game of Thrones" é inaugurado em Washington
mais>>
Aviso Vídeo
Para conhecer a fundo o Fórum do Cinturão e Rota para Cooperação Internacional, só na Rádio Internacional da China.

Cobertura completa em todas as mídias e em 65 idiomas, transmissão ao vivo em chinês, inglês e russo, notícias em tempo real nas novas mídias para 29 idiomas, reportagens especiais para internet, em 39 idiomas, além das reportagens cooperativas com 130 rádios no exterior.

Fortalecer cooperações internacionais, construir em conjunto "Um Cinturão e Uma Rota", procurar o desenvolvimento de ganhos mútuos.

Ranking dos textos mais lidos
• Entrevista com pianista portuguesa Marta Menezes
• Sala de visitas: Sergio Moreira Lima fala sobre a importância histórica da diplomacia brasileira na América do Sul e no mundo (Parte II)
• Entrevista com secretário de Relações Internacionais do Ministério da Agricultura brasileiro
• Conheça os tipos e benefícios de oleaginosas
• Fórum Internacional do Ensino de Português reúne especialistas em Beijing
• Sala de visitas: As relações Brasil-China e o BRICS sob a análise do presidente da Fundação Alexandre Gusmão, Sergio Eduardo Moreira Lima (Parte I)
mais>>
Galeria de fotos

Vista panorâmica de terras agrícolas e aldeias em Guizhou

Navios da Marinha chinesa em alto mar

A pintura de fios dourados com esmalte cerâmico é um artesanato tradicional chinesa

Festival da Lagosta em Los Angeles
mais>>

• Fanzine Nº2, 2017

• Fanzine Nº1, 2017
mais>>
© China Radio International.CRI. All Rights Reserved.
16A Shijingshan Road, Beijing, China. 100040