Web  portuguese.cri.cn  
Primeira nave espacial de carga impulsiona sonho espacial da China
  2017-04-21 19:15:03  cri
     A China lançou na noite de quinta-feira sua primeira nave espacial de carga, a Tianzhou-1, um passo crucial para o país construir uma estação espacial por volta de 2022.

  Levada por um foguete portador de Longa Marcha-7 Y2, a Tianzhou-1 subiu para o espaço do Centro de Lançamento Espacial de Wenchang, na Província de Hainan, no sul do país.

  No espaço, a nave de carga vai se acoplar com o laboratório espacial Tiangong-2 na órbita, fornecer combustível e outros abastecimentos e realizar testes espaciais antes de aterrissar na Terra.

  A China planeja construir uma estação espacial permanente com uma vida orbital de pelo menos dez anos, e a estreia da nave é importante porque serve como um enviado para ajudar na manutenção da estação espacial.

  Sem um sistema de transporte de carga, a estação consumirá todos seus recursos e energia e voltará à Terra antes do tempo projetado.

  Se a missão da Tianzhou-1 for bem-sucedida, a China se tornará o terceiro país, além da Rússia e dos Estados Unidos, a dominar a técnica de reabastecimento de combustível no espaço.

  "A missão da Tianzhou-1 inclui o avanço de reabastecimento de combustível em órbita e outras tecnologias-chave necessárias para construir uma estação espacial, criando uma base para as operações de estação espacial futura", disse Bai Mingsheng, desenhista-chefe da nave de carga.

  A nave tem 10,6 metros de comprimento por 3,35 metros de diâmetro máximo. O peso máximo de decolagem é de 13,5 toneladas, com a capacidade de transportar 6 toneladas de carga.

  A Tianzhou-1 é maior e mais pesada do que o Tiangong-2, que tem 10,4 por 3,35 metros e pesa 8,6 toneladas.

  Bai indicou que os abastecimentos carregados na nave espacial de carga são aproximadamente semelhantes ao peso próprio da nave, excedendo a capacidade de carregamento das naves de carga russas em serviço ativo.

  A Tianzhou-1 se acoplará três vezes com o Tiangong-2, segundo Bai. Após o primeiro acoplamento, engenheiros aeroespaciais vão testar a capacidade de controle da nave espacial de carga sobre ambos eles.

  O segundo acoplamento será realizado de uma direção diferente, com o objetivo de testar a capacidade da nave de carga de acoplar com a estação espacial futura de diferentes direções.

  Na última vez, a Tianzhou-1 usará a tecnologia de acoplamento rápido. Anteriormente, a China passou cerca de dois dias para acoplar, enquanto o acoplamento rápido apenas levará cerca de seis horas, afirmou Bai.

  O reabastecimento será conduzido durante o acoplamento, um processo que é muito mais complicado do que a ação de veículos em terra.

  O procedimento de reabastecimento terá 29 etapas e durará vários dias cada vez.

  A Tianzhou-1 permitirá que três astronautas permaneçam 180 dias na estação espacial futura.

  A estação na fase primária será composta de três módulos: módulo de núcleo, módulo experimental I e módulo experimental II. Cada módulo pesará mais de 20 toneladas e os três serão estruturados conjuntamente como T. O módulo de núcleo ficará no centro com um módulo experimental em cada lado.

  A Longa Marcha-7 Y2 é um foguete de tamanho médio que funciona com oxigênio líquido sustentável, informou Wang Ya, técnico do centro de lançamento em Wenchang.

  A Longa Marcha-7 fez o voo de estreia em junho de 2016 e o modelo Y2 foi atualizado especialmente para a Tianzhou-1, acrescentou.

por Xinhua

 Imprimir  Comentar  Envie para um amigo
Leia mais
Comentário

v A pintura de fios dourados com esmalte cerâmico é um artesanato tradicional chinesa

v Festival da Lagosta em Los Angeles
mais>>
Aviso Vídeo
Para conhecer a fundo o Fórum do Cinturão e Rota para Cooperação Internacional, só na Rádio Internacional da China.

Cobertura completa em todas as mídias e em 65 idiomas, transmissão ao vivo em chinês, inglês e russo, notícias em tempo real nas novas mídias para 29 idiomas, reportagens especiais para internet, em 39 idiomas, além das reportagens cooperativas com 130 rádios no exterior.

Fortalecer cooperações internacionais, construir em conjunto "Um Cinturão e Uma Rota", procurar o desenvolvimento de ganhos mútuos.

Ranking dos textos mais lidos
• Sala de visitas: Sergio Moreira Lima fala sobre a importância histórica da diplomacia brasileira na América do Sul e no mundo (Parte II)
• Entrevista com secretário de Relações Internacionais do Ministério da Agricultura brasileiro
• Conheça os tipos e benefícios de oleaginosas
• Fórum Internacional do Ensino de Português reúne especialistas em Beijing
• Sala de visitas: As relações Brasil-China e o BRICS sob a análise do presidente da Fundação Alexandre Gusmão, Sergio Eduardo Moreira Lima (Parte I)
• Entrevista com Marcos Degaut, secretário especial adjunto de Assuntos Estratégicos da Presidência do Brasil
mais>>
Galeria de fotos

Artista redesenha mascotes de fast foods em anime

Fotos de atores chineses Chen Daoming e Jin Dong

As paisagens impressionantes com "dez mil cavalos correndo" na pradaria

Montanha Hua: A trilha mais perigosa do mundo
mais>>

• Fanzine Nº2, 2017

• Fanzine Nº1, 2017
mais>>
© China Radio International.CRI. All Rights Reserved.
16A Shijingshan Road, Beijing, China. 100040