China adotará medidas firmes se Japão interferir militarmente no Mar do Sul, diz Chancelaria
  2017-03-16 20:28:28  cri

A porta-voz da Chancelaria chinesa Hua Chunying disse hoje (16), em uma coletiva de imprensa, que o Japão semeou discórdias na questão do Mar do Sul devido aos seus próprios interesses. O comportamento causou uma grande insatisfação na população chinesa. Se o Japão mantiver sua obstinação em cometer o mesmo erro e estiver planejando interferir militarmente no Mar do Sul, a parte chinesa adotará medidas para enfrentá-lo firmemente.

Hua Chunying afirmou que o Japão não é um país interessado no Mar do Sul. Segundo ela, os japoneses devem refletir sobre a história de agressão contra a China e ser cautelosos com as declarações, não causando danos à paz e à estabilidade da região.

O Japão enviará seu maior destroyer, o Izumo, das Forças de Autodefesa do Japão, para o Mar do Sul e o Oceano Índico para treinamentos conjuntos e manobras. Em relação a esse tema, Hua Chunying disse que, desde ano passado, a situação do Mar do Sul têm se desenvolvido numa tendência estável e boa, em decorrência dos esforços da China e dos países da ASEAN. Os países de fora da região devem respeitar a paz e a estabilidade do Mar do Sul, disse a porta-voz chinesa.

Tradução: Luana Xing

Revisão: Rafael Fontana

Leia mais
Comentário