Web  portuguese.cri.cn  
"Fabricado na China 2025" é um plano aberto e inclusivo, diz especialista chinês
  2017-03-10 19:28:35  cri

A Câmara de Comércio Europeia na China publicou nesta semana um relatório de 70 páginas sobre o plano chinês "China Manufacturing 2025", conhecido como "Fabricado na China 2025". No documento, a entidade apresentou sua preocupação com o possível protecionismo causado pelo plano chinês. Para o comissário do Comitê Consultivo da Estratégia de Manufatura Nacional da China, Qu Xianming, o "Fabricado na China 2025" é um plano aberto e inclusivo, que reflete a disposição chinesa de reforçar cooperação com o mundo.

O relatório indica que o governo chinês planeja cultivar, ates de 2025, dez empresas "campeãs" no setor de tecnologia de ponta, que poderá causar um grande excesso de capacidade produtiva para a indústria mundial. Qu Xianming disse que a tal especulação é ao mesmo tempo equivocada e infundada.

"O excesso de capacidade produtiva é um problema que a nossa indústria enfrenta. Mas isso acontece principalmente entre os produtos de nível relativamente baixo. Para a área de alta tecnologia, temos baixo fornecimento para um grande demanda. Então, com a aplicação do plano Fabricado na China 2025, esperamos que até 2025 a China possuirá algumas áreas incluídas na primeira categoria mundial."

O "Fabricado na China 2025" é um plano lançado pelo governo em 2015 para transformar a China de um gigante da manufatura para uma potência de manufatura mundial. Segundo a estratégia, os setores de informática de nova geração, robôs, equipamentos aeroespaciais, entre outros, serão áreas-chave do desenvolvimento da China. Qu Xianming disse que a China lista esses dez áreas-chave para evitar uma construção repetida pelas empresas locais. Assim, será possível concentrar os recursos do país no desenvolvimento dessas áreas. A China, disse o comissário chinês, adota uma atitude aberta nesse processo e dá boas vindas às concorrências e cooperações internacionais.

"Durante o processo, os capitais estrangeiros serão tratados de igual para igual com as empresas chinesas, conforme as leis e regulamentos do país. O que chama a atenção é que as empresas estrangeiras poderão participar no plano de tecnologia do país. Isso é um grande avanço."

Para o acadêmico da Academia de Engenharia da China, Liu Baicheng, o plano não é um trabalho a portas fechadas, mas uma estratégia que aprende com os modelos avançados de todo o mundo e destaca as cooperações internacionais.

"Nós reiteramos as cooperações internacionais. A globalização econômica exige um benefício mútuo ou até tripartido. O plano Fabricado na China 2025 possui nove tarefas, uma das quais é reforçar as cooperações internacionais. Nós enviamos um grupo para a Alemanha e outro para os EUA, em 2014 e 2015, respectivamente, para aprender com eles as experiências avançadas nesse assunto."

Liu Baicheng disse ainda que, na elaboração do plano, os especialistas chineses tiveram intercâmbios positivos com os colegas estrangeiros, que expressaram alta avaliação e atenção ao plano chinês, além de manifestar suas disposições em cooperar com a China em busca de um benefício comum.

Tradução: Li Jinchuan

Revisão: Rafael Fontana

 Imprimir  Comentar  Envie para um amigo
Leia mais
Comentário

v Estudantes mostram habilidades de balé durante apresentação conjunta em Beijing

v Cenário do Templo Taoista de Jiutai em Shaanxi no noroeste da China
mais>>
Aviso Vídeo
Para conhecer a fundo o Fórum do Cinturão e Rota para Cooperação Internacional, só na Rádio Internacional da China.

Cobertura completa em todas as mídias e em 65 idiomas, transmissão ao vivo em chinês, inglês e russo, notícias em tempo real nas novas mídias para 29 idiomas, reportagens especiais para internet, em 39 idiomas, além das reportagens cooperativas com 130 rádios no exterior.

Fortalecer cooperações internacionais, construir em conjunto "Um Cinturão e Uma Rota", procurar o desenvolvimento de ganhos mútuos.

Ranking dos textos mais lidos
• Sala de Visitas: A intérprete Raquel Martins conta sua trajetória na China e diz que o chinês é sua primeira língua, mas considera o português sua língua materna (Parte I)
• Bate-papo com vencedora na categoria Melhor Estudante do 3º ano do Prêmio Tomás Pereira 2017
• Estrela
• Conheça a culinária dos países ao longo de "Um Cinturão e Uma Rota"
• Sala de Visitas: O treinador de futebol Pedro Martins, o Pedrinho, numa conversa descontraída sobre o esporte e a paixão dos pequenos chineses pelo mundo da bola
• Freedom
mais>>
Galeria de fotos

Tapete vermelho do Festival Internacional de Cinema de Cannes

Mercado noturno em Xinjiang no noroeste da China

Kára McCullough, nova Miss Estados Unidos 2017

Caverna da dinastia Wei é atração turística em Hualai, província de Hebei
mais>>

• Fanzine Nº6, 2016

• Fanzine Nº5, 2016
mais>>
© China Radio International.CRI. All Rights Reserved.
16A Shijingshan Road, Beijing, China. 100040