China mantém esforços para erradicar a pobreza
  2017-02-27 20:07:42  cri

Em decorrência da aplicação da política de reforma e abertura, iniciada em 1978, a China alcançou nas últimas décadas um desenvolvimento socioeconômico acelerado e grandes êxitos na eliminação da pobreza. De acordo com as estatísticas do Banco Mundial, o número de chineses vivendo na extrema pobreza (renda diária inferior a 1,25 dólar) caiu de 836 milhões, em 1987, para 156 milhões, em 2010. Entretanto, dados oficiais da China mostram que mais de 50 milhões de pessoas ainda enfrentavam dificuldades econômicas até o fim de 2015. Por isso, a erradicação da pobreza continua sendo uma prioridade do governo chinês durante o 13º Plano Quinquenal (2016-2020).

A população pobre da China se concentra nas zonas montanhosas e de minoria étnica, devido às condições climáticas adversas. Além disso, a carência de recursos e infraestruturas do transporte precárias também impedem o desenvolvimento das regiões. A cidade de Jinggangshan, na província de Jiangxi, é um exemplo.

Jinggangshan se situa na zona contígua entre as províncias de Hunan e de Jiangxi, circundando a cordilheira Luoxiao. Os recursos florestais e animais abundantes e o clima úmido são vantagens naturais, mas limitam o desenvolvimento da região. Conforme as estatísticas locais, 4.734 famílias e 17.079 pessoas viviam na pobreza no início de 2014, cuja renda líquida per capita é menos de 2.800 yuans. A cidade está na lista dos 592 condado e municípios mais pobres da China.

Para resolver o problema, o governo municipal tomou uma série de medidas para criar empregos e fornecer apoio financeiro às empresas, além de impulsionar o desenvolvimento agrícola. As pessoas incapacitadas são beneficiadas pelas políticas de bem-estar e também podem receber um subsídio distribuído pelas autoridades locais.

Após esses esforços, o número da população pobre de Jinggangshan diminuiu de 17.079, em 2014, para 1.208, até o fim do ano passado. A renda líquida per capita aumentou de 2.600 yuans, em 2013, para 4.500 yuans no fim de 2016.

A China tem enfrentado problemas de desenvolvimento desigual, que criou um fosso entre ricos e pobres. Diante da situação, as diversas províncias do país elaboraram políticas para reduzir a diferença e aliviar as contradições sociais. O que ocorreu em Jinggangshan foi um grande sucesso, servido de modelo para outras regiões chinesas que necessitam sair da pobreza.

tradução:Zhao Yan

revisão:Rafael Fontana

Leia mais
Comentário