Web  portuguese.cri.cn  
Wu Minxia, recordista na modalidade olímpica de saltos ornamentais
  2016-08-18 10:35:59  cri

No dia 7 de agosto, horário brasileiro, segundo dia da competição dos Jogos Olímpicos, a "rainha de saltos ornamentais" da China, Wu Minxia, cimentou o seu nome na história olímpica com a medalha de ouro na prova de trampolim 3m sincronizado feminino, juntamente com a sua parceira Shi Tingmao.

Wu Minxia terminou sua carreira olímpica surpreendente pelo mesmo meio que começou: uma medalha de ouro.

A saltadora, junto com a sua parceira Shi Tingmao, ganhou a medalha de ouro com cinco saltos perfeitos na prova de trampolim 3m sincronizado feminino, dando o bom início para a viagem do time chinês de saltos ornamentais no Rio de Janeiro, enquanto se tornou a mulher mais condecorada do esporte na história olímpica. Ela escolheu a palavra "Grande" para descrever si mesma.

"Eu acho que posso ser considerada muito 'grande'. Realmente, eu nunca pensei que teria persistido por um tempo tão longo. De fato, não é nada fácil. É o sonho que me estimulou a persistir e tentar o meu melhor."

A dupla chinesa venceu a prova com relativa vantagem sobre as adversárias – as chinesas marcaram 345,60 pontos, contra 313,83 das italianas Tania Cagnotto e Francesca Dallape', que ficaram com a prata, e 299,13 das australianas Maddison Keeney e Anabelle Smith. Lembrando o desempenho na prova, Wu ficou satisfeita.

"Hoje, nós ambas trabalharam de mãos dadas e compartilhamos a mesma convicção, o que nos permitiu a performance tão boa. Acho que nós duas são realmente maravilhosas!"

Com a vitória na prova de trampolim 3m sincronizado feminino no Rio de Janeiro, Wu Minxia tornou-se a primeira tetracampeã olímpica da história do esporte, sendo ainda vencedora da prova em Atenas 2004, Beijing 2008 e Londres 2012. A saltadora ainda é a fêmea mais velha a ganhar o ouro da modalidade olímpica de saltos ornamentais na idade de 30 anos.

Além disso, a veterana chinesa ainda conquistou um ouro, uma prata e um bronze na prova individual do trampolim de 3m, e é a maior medalhista do esporte nos Jogos Olímpicos. Mas ela deu a conhecer que vai se aposentar após o evento no Rio de Janeiro.

"Na verdade, eu ficava imaginando como seria no final. Mas o último jogo foi realmente muito rápido para eu experimentar meus próprios sentimentos. Nós duas apenas tentamos o nosso melhor para que cada ação seja feita perfeitamente. Eu sinto que somos realmente os melhores."

Apesar e orgulho e honra que ela experimenta sob os holofotes, Wu Minxia precisa mais tempo de terapia para se recuperar dos treinamentos. Por causa disso ela volta para casa do centro de treinamento quase todos os dias.

Deixando o palco olímpico como uma personagem lendária, Wu ganhou créditos de seus adversários e os saltadores de geração mais jovem.

A parceira dela, Shi Tingmao, seis anos mais jovem, disse que treinar de lado ao lado e seguir os passos da irmã Wu servem de uma grande inspiração para ela perseguir sua glória própria.

"Eu acho que a razão mais importante para nós ganhar é que estamos muito unidas. E temos superado todas as dificuldades que enfrentamos."

Depois de se aposentar da competição, Wu Minxia disse que planeja voltar para a faculdade para fazer um programa de pós-graduação relacionado com esporte. No entanto, ela não queria afastar-se completamente do esporte que ela tanto adora.

"Vou manter meus olhos na equipe chinesa de saltos ornamentais."

 Imprimir  Comentar  Envie para um amigo
Leia mais
Comentário

v Estudantes mostram habilidades de balé durante apresentação conjunta em Beijing

v Cenário do Templo Taoista de Jiutai em Shaanxi no noroeste da China
mais>>
Aviso Vídeo
Para conhecer a fundo o Fórum do Cinturão e Rota para Cooperação Internacional, só na Rádio Internacional da China.

Cobertura completa em todas as mídias e em 65 idiomas, transmissão ao vivo em chinês, inglês e russo, notícias em tempo real nas novas mídias para 29 idiomas, reportagens especiais para internet, em 39 idiomas, além das reportagens cooperativas com 130 rádios no exterior.

Fortalecer cooperações internacionais, construir em conjunto "Um Cinturão e Uma Rota", procurar o desenvolvimento de ganhos mútuos.

Ranking dos textos mais lidos
• Sala de Visitas: A intérprete Raquel Martins conta sua trajetória na China e diz que o chinês é sua primeira língua, mas considera o português sua língua materna (Parte I)
• Bate-papo com vencedora na categoria Melhor Estudante do 3º ano do Prêmio Tomás Pereira 2017
• Estrela
• Conheça a culinária dos países ao longo de "Um Cinturão e Uma Rota"
• Sala de Visitas: O treinador de futebol Pedro Martins, o Pedrinho, numa conversa descontraída sobre o esporte e a paixão dos pequenos chineses pelo mundo da bola
• Freedom
mais>>
Galeria de fotos

Tapete vermelho do Festival Internacional de Cinema de Cannes

Mercado noturno em Xinjiang no noroeste da China

Kára McCullough, nova Miss Estados Unidos 2017

Caverna da dinastia Wei é atração turística em Hualai, província de Hebei
mais>>

• Fanzine Nº6, 2016

• Fanzine Nº5, 2016
mais>>
© China Radio International.CRI. All Rights Reserved.
16A Shijingshan Road, Beijing, China. 100040