China Radio International
(GMT+08:00) 2006-06-29 15:05:46    
Banco central chinês prevê alta substancial do Renminbi em 2007

cri

Segundo a Agência de Notícias Xinhua informou, a moeda chinesa, o Renminbi ou yuan, experimentará uma clara tendência de alta em 2007, de acordo com Yu Yongding, membro do comitê de política monetária do banco central chinês, que prognosticou uma valorização importante da moeda chinesa no próximo ano.

Segundo Yu, o governo central tratou de impedir o impacto negativo da taxa de câmbio nas exportações, mas a flutuação deve se guiar pela situação real.

"Temos de estabelecer uma política monetária contrativa para conter o superaquecimento econômico por causa dos investimentos", destacou recentemente Yu, em um encontro de comércio exterior.

O especialista chinês considerou que a política monetária chinesa não foi devidamente ajustada nos últimos meses, o que provocou o crescimento do investimento. Atualmente, a proporção dos investimentos em relação ao PIB ficou em níveis recordes em escala mundial, com 48,6% e tendências de alta ainda maior.

Outra causa destacada por Yu é a insuficiente oferta de Renminbi. Em se tratando da economia com a maior reserva de divisas do mundo, a China está aumentando a emissão de bônus do banco central para conter o rápido crescimento da moeda em circulação, o que poderia provocar sua escassez.

A desvalorização do dólar norte-americano neste ano poderia provocar igualmente a valorização do Renminbi. Visto que o câmbio do yuan é fixado com base em uma cesta de moedas, uma variação no valor destas pode conduzir à modificação do câmbio em relação ao dólar e às outras moedas que integram a cesta, tomadas

individualmente.

Matéria relacionada...

Banco central da China tenta reduzir volume de empréstimos

O Banco Popular da China (BPC), o banco central chinês, ordenou segunda-feira aos bancos comerciais um maior redução nos empréstimos. A decisão, que exige um maior volume de reservas no BPC, foi tomada sexta-feira da semana

passada.

Segundo a diretriz, o BPC necessita fortalecer a gestão de liquidez do sistema bancário, reduzir o crescimento excessivo dos créditos e continuar controlando os empréstimos a curto e médio prazos dos bancos comerciais.

No fim de abril, o banco central elevou o juro dos empréstimos em 27 pontos, e mesmo assim a economia não deu sinais de esfriamento em relação ao crescimento de 10,3% no primeiro trimestre.

Somente em maio deste ano, os bancos chineses emprestaram US$ 26,1 bilhões, quase o dobro do valor registrado em maio de 2005.

Sexta-feira passada, o banco central anunciou o aumento da taxa de reserva em 0,5 ponto percentual para os bancos comerciais a partir de 5 de julho.

A decisão elevará as reservas exigidas da maioria dos bancos como depósito no banco central em até 0,8%, retirando assim cerca de US$ 18,75 bilhões de circulação.

A diretriz, emitida depois da reunião trimestral do comitê monetário do Banco Popular da China, afirma que as políticas macroeconômicas têm de ser coordenadas para "expandir o gasto dos consumidores, otimizar a estrutura e controlar o crescimento acelerado do investimento".