• Fanzine• Sobre CRI• Sobre o Dept.
China Radio International
China
Mundo
  Notícias
  Economia
  Cultura
  Ciência e Tecnologia
  Esporte
  Turismo
  Diplomacia

Repórter

Cultura

Turismo

Sociedade

Etnias

Mundo Lusófono

Culinária
(GMT+08:00) 2006-06-27 09:56:01    
Máscaras da ópera

cri

As máscaras da ópera da China são coloridas e com motivos variados, constituindo objetos de valor artístico intrínseco. É através das variações decorativas que lhes são características que as máscaras da ópera chinesa nos revelam o temperamento e qualidades ou defeitos de carácter dos personagens que pisam os palcos das óperas tradicionais da China.

As máscaras surgiram como uma derivação dos rostos maquilhados dos artistas da dinastia Song, do século X. Após uma longa prática, os atores sistematizaram gradualmente os motivos, estabelecendo fórmulas fixas, assim chegando às atuais máscaras. A ópera de Beijing é a mais divulgada na China, pois concentra as características das óperas de todos os lugares do país. Os papéis dividem-se em quatro grandes gêneros, e as máscaras podem dar a perceber exatamente cada um.

Porque se usam máscaras? Que valor artístico têm as máscaras? Neste sessenta anos de estudo, em que me tenho interessado pelas máscaras da ópera, creio que estas têm cinco funções.

A ópera chinesa, é uma arte que se populariza através do refinar e cristalizar das suas características, e, é, com base neste processo, que a sua popularização tem lugar e o seu nível artístico se eleva. Esta arte serve todas as camadas, do intelectual ao operário, passando pelo camponês, soldado, comerciante, dona-de-casa, velhos e crianças. A ópera tem as suas origens e está enraizada no povo, para quem constitui alimento espiritual, em primeiro lugar, pela imediatez dos seus meios de expressão, que não pedem grande meditação ou reflexão para a sua compreensão. O espírito da ópera, no entanto, conduz à meditação e reflexão, processos estes que vão permitir diferenciar o belo do feio, o mal do bem, e vão fazer refletir nomeadamente sobre o modo como os personagens, bons e maus, se vão comportar e como se desenvolvem os seus pensamentos e atitudes, correta ou incorretamente, é este aliás o resultado artístico da ópera. Os personagens no palco têm pois de ser claros e notáveis para os espectadores. Os quatro papéis e caracterização de cada um respondem pois a estas exigências. Destacar exageradamente o semblante, carácter e qualidades dos personagens é pois uma necessidade, e assim nasceram as máscaras. As máscaras nascera, muitas delas, de lendas populares tradicionais da China, romances ou contos narrativos conforme a estas lendas. Entre os personagens do romance dos Três Reinos, Guan Yu, general do Reino Shu, tem a cara vermelha escura, os olhos amendoados e as sobrancelhas carregadas. Zhang Fei, outro general do mesmo reino, tem a cabeça grande, os olhos redondos, cara negra e barbas grossas e espessas. O estrategista militar Cao Cao, do Reino Wei, tem as sobrancelhas e os olhos rasgados e cara branca. Bao Zheng, um honesto funcionário da dianstia Song, tem uma cara negra brilhante, mostrando o espírito de honestidade. Este tipo de descrição exagerada e lendas mantêm-se, apesar do passar do tempo. Obedecendo à necessidade da imediatez, os atores de ópera, quando apresentam certos personagens, maquilham-se sempre conforme à sua descrição na tradição popular oral ou escrita, e através das máscaras revelam o carácter os personagens e transmitem aos espectadores uma mensagem segundo códigos que são do conhecimento geral, porque saídos da história.