• Fanzine• Sobre CRI• Sobre o Dept.
China Radio International
China
Mundo
  Notícias
  Economia
  Cultura
  Ciência e Tecnologia
  Esporte
  Turismo
  Diplomacia

Repórter

Cultura

Turismo

Sociedade

Etnias

Mundo Lusófono

Culinária
(GMT+08:00) 2005-10-13 08:47:28    
China quer ser o maior destino turístico do mundo

cri
Em coletiva à imprensa realizada recentemente, o sub-diretor da Administração Estatal de Turismo da China, Sun Gang, disse que a China tem toda a confiança em tornar-se o maior destino turístico em 2020, pelo que está trabalhando para promover o desenvolvimento do setor turístico nacional, fortalecer o intercâmbio e cooperação internacionais e contribuir para a prosperidade da indústria de turismo da China e do resto do mundo.

Atualmente, a China é um dos países com o desenvolvimento mais rápido do setor de turismo no mundo. Em fins dos anos 70 do século passado, houve apenas 1,8 milhão de deslocamentos anuais em carácter turístico à China e o número, entretanto, venceu a casa de 100 milhões no ano passado, enquanto o número de deslocamentos turísticos nacionais e o de deslocamentos de turistas chineses ao exterior chegaram a 1,1 bilhão e 28 milhões, respectivamente. Além de ser um dos destinos turísticos mais dinâmicos do mundo, a China é ainda uma das fontes de turistas com a maior potencialidade e um enorme mercado interno de turismo de todo o mundo.

A Organização Mundial de Turismo, OMT, afirmou plenamente as boas perspectivas do setor turístico da China. Em entrevista à imprensa, o funcionário da OMT, German Porras Olalla, disse:

"Segundo a previsão e os dados emitidos pela Organização Mundial de Turismo, até o ano 2020, a China se tornará o maior destino turístico e a quarta fonte de turistas em todo o mundo, por isso, a contribuição do setor turístico da China ao mundo será cada dia maior e o seu desenvolvimento, cada dia mais acelerado. A OMT dará maior atenção ao turismo chinês".

Comentando a previsão da OMT, o sub-diretor da Administração Estatal de Turismo da China, Sun Gang, declarou-se otimista:

"Adotamos a previsão da OMT como nossa meta de trabalho e estamos cheios de confiança para concretizar a meta".

Segundo o funcionário, a China tem elaborado um detalhado esquema sobre o desenvolvimento de sua indústria, segundo o qual até o ano 2020, o número das visitas turísticas à China poderá ultrapassar a casa de 200 milhões, com o que a China faturará mais de US$58 bilhões. No mesmo ano, o número das viagens turísticas nacionais vai ascender a 2,9 bilhões, cifra esta possibilitará uma receita de cerca de US$200 bilhões. Em busca de um desenvolvimento ainda maior do setor turístico, o país intensificará seu intercâmbio e cooperação internacionais, disse Sun.

"Estamos empenhados em engrandecer nosso setor turístico para puxar a expansão sócio-econômica nacional e daremos maiores contribuições para a prosperidade da indústria turística da China e de todo o mundo"

Nos últimos anos, a China vem aberto seu mercado de turismo paulatinamente como um compromisso assumido quando do ingresso na Organização Mundial do Comércio. Em julho de 2003, a Jaltak Internacional China Co. Ltd. criou na China a primeira agência de turismo e viagem de capital exclusivo exterior. Até o ano passado, existem neste país cinco agências de turismo de capital exclusivo exterior e trêze de joint venture, enquanto famosos grupos hoteleiros internacionais, tais como Hilton, Sheraton e Shangri-la, vieram entrar no mercado chinês.

Paralelamente à abertura do mercado interno chinês, o país criou seus escritórios em 17 cidades, importantes focos de turismo de outros países, tais como Tóquio, Seul, Cingapura, Nova Iorque, Londres, Paris, Sidney, Moscou e Nova Delhi. Estabeleceu ainda em Hong Kong, o Centro de Intercâmbio Turístico da Ásia.