China Radio International
(GMT+08:00) 2005-09-15 09:21:27    
Restaurante Makye Ame em Lhasa

cri

Perto da famosa rua Bajiao em Lhasa, há um pequeno restaurante de dois andares. Sua cor amarela se destaca entre as construções brancas ao seu redor. Seu nome "Makye Ame" é oriundo de um poema bem conhecido no Tibet. Caro ouvinte, siga comigo para visitar este restaurante bonito e um pouco misterioso.

Sendo uma das mais antigas ruas em Lhasa, Bajiao concentra uma variedade de construções antigas com estilo tibetano. Ela se localiza no centro da zona antiga da cidade e é um lugar obrigatório para a visitação dos turistas. Todas as construções nesta rua são de paredes brancas e janelas pretas, menos o restaurante Makye Ame. Seu gerente Chungkyi Nyima nos explicou:

"No Tibet, a cor amarela simboliza prestígio. São pintados em amarelo apenas os templos e residências de alto lama. Porém, há 300 anos, o 6º Daila Lama, Tsangyang Gyatso, hospedava aqui, razão pela qual o lugar foi também pintado em cor prestigioso."

Como Chungkyi Nyima explicou, quando hospedava no lugar, o 6º Dalai Lama encontrou uma moça muito bela. Dai, Tsangyang Gyatso sempre voltava ao local, esperando que pudesse se reencontrar com a moça. Mas infelizmente, a menina nunca mais apareceu e Tsangyang Gyatso, mergulhado em desesperança, deixou quatro versos assim:

Em cima das montanhas no Leste

Nasce uma lua clara e brilhante

O rosto da Makye Ame

Aparece no meu coração

Na língua tibetana, Makye Ame significa "moça linda e inocente". Hoje em dia, os versos que comoveram inúmeras pessoas continuam a ser transmitidos na cidade, enquanto Makye Ame, onde nasceu tais versos, continua a ser palco de romances amorosos. Chungkyi Nyima me contou uma história ocorrida no restaurante:

"Em outubro de 1998, dois turistas alemães se encontraram no nosso restaurante e começaram a fazer companhia na viagem. Mais tarde, se apaixonaram e dois anos depois, quando eles voltaram aqui, já tinham um filho gracioso!"

Em Makye Ame, há um livro de visitas onde os visitantes podem deixar suas histórias ou comentários. Agora estão retratadas neste livrinho histórias com diferentes línguas.

Makye Ame é um lugar onde você pode se relaxar e experimentar diferentes culturas. Suas decorações com caraterística tibetana constituem uma atração peculiar para os turistas. No centro do restaurante está localizada uma estátua de Buda; nas paredes amarelas estão penduradas antigas fotos sobre o Tibet e pinturas tradicionais tibetanas; vários tapetes antigos estão distribuídos no chão e o bar é feito de escultura de madeira. Assim o restaurante torna-se uma porta para as pessoas fora do Tibet conhecerem esta terra misteriosa. O naturalista, Zhang Jian, é um dos clientes assíduos do Makye Ame. Ele disse assim:

"Makye Ame exibe-nos a cultura tradicional da etnia tibetana, inclusive sua história e sua tradição."

A canadense, Tracy July, foi atraída pela delicadeza das decorações tibetanas. Ela falou:

"É realmente um lugar muito lindo. Os móveis são belíssimos. É diferente que outros restaurantes. Acho que é mais tradicional. Não estou com fome. Mas queria ficar aqui. Acho o lugar muito bonito."

Como Tracy, se você estiver um pouco cansado depois de passear pela rua Bajiao, poderia entrar no Makye Ame e pedir um café ou uma chávena de chá com nata, experimentando o sabor especial do Teto do Mundo.